Manzoni instala Extrusora para peixes em Manaus

A Ração Confiança, empresa situada em Manaus-AM, que atende vários estados da Região Norte do país, como o estado do Amazonas, Roraima, Acre e Pará, iniciou uma parceria com a Manzoni Industrial e instalou uma extrusora de 3 ton/h da linha MEX-3000, para produzir suas rações com um equipamento de tecnologia.

A Ração Confiança é líder no mercado de Amazonas, e produz a linha completa de ração para peixes desde a fase inicial (proteína 45%) até o abate (proteína 28%). Possuem também uma linha premium para cães e gatos, adultos e filhotes.

É uma empresa sempre preocupada em atender e garantir sua política de qualidade, além de manter um processo operacional atendendo e respeitando as melhores práticas de Segurança Alimentar, respeitando as Boas Práticas de Fabricação. Tanto comprometimento com a qualidade fez seu diretor, Paulo Renato Lopes, buscar a implantação da certificação ISO, reconhecida mundialmente.

Com a instalação da extrusora, a Ração Confiança terá um aumento de produção considerável o que lhe ajudará a atender a demanda de seus clientes (principalmente na linha de peixes alevinos), além da qualidade do produto e formatação já conhecidos com o padrão de extrusão dos equipamentos Manzoni. “A confiabilidade, o pós venda e atendimento personalizado foram fatores fundamentais na aquisição da extrusora Manzoni”, afirma Paulo Renato.

Para a Manzoni essa parceria é a concretização de uma nova fase, pois é a primeira extrusora da empresa no estado do Amazonas, e a Ração Confiança é um cliente que irá aproveitar todo o potencial dos equipamentos. Além da extrusora, também será instalado um transporte pneumático e um resfriador para atender a demanda da linha de produção atual. E já estão nos planos da empresa instalar uma nova linha de produção, com equipamentos Manzoni, para atender a demanda do mercado.

Para contatar a Ração Confiança, envie e-mail para paulorenato@flopes.com.br

Manzoni inicia operação de secador vertical em fábrica de ração

A Nutrimag, empresa do grupo Agromaia, que tem como visão “ser uma empresa cada vez mais sólida, buscando as melhores parcerias, para melhor atender os clientes, fornecedores e colaboradores”, iniciou uma nova linha de produção para 3 ton/h com uma extrusora e um secador vertical a vapor da Manzoni Industrial.

Optou por colocar uma linha de extrusão da Manzoni, pela automatização do processo, economia de energia e redução do espaço físico instalado, principalmente pelo secador vertical, um diferencial inovador da Manzoni. “O secador permitiu um melhor aproveitamento da área produtiva, devido a área ocupada e por ser um equipamento vertical.

A ração passou a ter uma secagem mais uniforme, gerando um produto final com uma qualidade superior. Por ter um monitor touch screen ficou muito fácil operar o secador, além do software de controle do equipamento que facilitou o treinamento e operação por parte dos funcionários”, afirma o Gerente de Produção Industrial Douglas Mantuan.

Para contatar a Nutrimag, acesse o site.

Manzoni instala linha de 6 ton/h em Itumbiara (GO)

A Nutratta, Nutrição Animal Ltda, é uma fábrica de rações extrusadas de alta performance para ruminantes. Sediada no município de Itumbiara-GO, construída em uma área de 7.200 m², possui alto nível tecnológico em equipamentos, sendo toda automatizada para garantir maior precisão na produção dos alimentos.

A fábrica de ração segue rigorosamente as normas de Boas Práticas de Fabricação (BPF) desde a entrada da matéria-prima até a saída do produto finalizado, quando são realizadas análises em seu próprio laboratório pela tecnologia NIR, segundo informa o gerente industrial Fábio Melo.

Optou por colocar uma linha de extrusão completa da Manzoni, pela automatização do processo, economia de energia e redução do espaço físico instalado, principalmente pelo secador vertical, um diferencial inovador da Manzoni.

Com isso pode assegurar a capacidade em atender de forma diferenciada os clientes e parceiros, visando satisfazer todo o mercado brasileiro. A linha instalada é de capacidade de 6 ton/h e é composta pela extrusora, transporte pneumático, secador vertical e resfriador.

Para contatar a Nutratta, acesse o site.

Guaraves adquire Extrusora Manzoni de 6 ton/h

O grupo Guaraves, proprietário das marcas Aquavita e Bom Todo, com raízes na cidade de Guarabira, interior da Paraíba, hoje uma das maiores indústrias avícolas do Nordeste, reconhecida por sua excelência em qualidade e respeito ao meio ambiente e às pessoas, adquiriu uma extrusora Manzoni da linha MEX-6000 com capacidade de produção de 6 ton/h.

A Guaraves já utiliza toda a formatação de suas rações com o padrão Manzoni, mas agora com a aquisição da extrusora vai contar com estabilidade do processo, um suporte técnico presente e disponível, além da qualidade de extrusão que os equipamentos Manzoni proporcionam.

Escolheram a Manzoni como parceiro pois querem manter sua missão de produzir alimentos de alta qualidade, satisfazendo as necessidades dos seus clientes, através de uma gestão ética, justa e transparente, utilizando os recursos ambientais de forma sustentável.

Para contatar a Guaraves, acesse o site.

Dalpet inicia produção com 2ª extrusora Manzoni

A Dalpet, indústria de ração para cães e gatos, sediada em Três Barras – SC, que faz parte do Grupo Dalquim, iniciou a operação de sua 2ª extrusora Manzoni, dessa vez um modelo MEX-3000 para produzir 3 ton/h.

A empresa já havia trocado sua extrusora anterior por uma extrusora Manzoni de 6 ton/h do modelo MEX-6000. Com a troca das extrusoras, a Dalquim mais que dobrou sua capacidade de produção utilizando o mesmo motor e estrutura existente na empresa, com isso diminuindo consideravelmente o custo de produção.

Visando atender as exigências de um processo rigoroso de controle de qualidade para proporcionar soluções de alta confiabilidade aos seus clientes, e que alinham tecnologia, pesquisa e desenvolvimento, optaram pela Manzoni devido à qualidade de extrusão, à estabilidade do processo, o padrão de formatação da ração final e um suporte técnico presente e disponível.

A Dalpet está sempre preocupada com os controles de qualidade, características herdadas do Grupo Dalquim, empresa com mais de vinte cinco anos de atuação nas áreas química, agropecuária e de nutrição animal, e que exporta produtos para mais de 10 países.

Para contatar a Dalpet, acesse o site.

Manzoni doa extrusora para UNESP – Jaboticabal

Manzoni, cedeu à Unesp, campus Jaboticabal, uma extrusora do modelo MEX-250 monorosca completa, com capacidade para produção de 250kg/h. O equipamento foi colocadona fábrica de rações da fazenda de ensino e pesquisa da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV).

Além do equipamento, a Manzoni ficará responsável pela manutenção e atualização da extrusora e pelo co-desenvolvimento, junto com a Unesp, de peças, processos e controles que venham a melhorar a produção de alimentos extrusados e permitir o desenvolvimento de estudos em processamento de diferentes tipos de formulações para cães, gatos e organismos aquáticos.

O relacionamento entre a empresa e o grupo de pesquisa em nutrição clínica de cães e gatos, coordenado pelo médico veterinário prof. dr.Aulus C. Carciofi já ocorre há 4 anos. A universidade possui uma extrusora mais antiga e a Manzoni já vinha colaborando doando peças e fazendo atualizações e melhorias deste equipamento.

“A Manzoni nos ajudou na reforma do pré-condicionador, recuperação da rosca e confecção de novas matrizes. Desta forma, nossa parceria já é antiga e com o novo equipamento iremos ampliá-la, tendo mais recursos para a condução de estudos e desenvolvimentos em extrusão” explicou o professor.

A extrusora pode produzir alimentos com largura entre 2 cm e menos que um milímetro. Foi dimensionado um condicionador amplo e com controles, possibilitando o estudo das implicações do condicionamento sobre a qualidade do extrusado, produtividade e custo de produção, dentre outros.

Segundo o professor: “O equipamento reproduz em pequena escala o sistema de produção convencional de máquinas mais robustas, gerando parâmetros que podem posteriormente ser extrapolados para equipamentos de grande produção”.

Apresenta cinco sensores de temperatura ao longo de sua rosca e um de pressão e temperatura na extremidade de seu canhão, permitindo se estudar os efeitos de formulações, parâmetros e configurações da rosca sobre a geração de temperatura, pressão e tempo de retenção da ração em processamento.

O equipamento é produtivo do ponto de vista comercial, estando disponível para aquisição por empresas que desejam equipamentos com esta produtividade. O grupo coordenado pelo prof. Aulus tem interesse tanto no estudo de alimentos e formulações como no de equipamentos e processamento. Entretanto a Unesp/Jaboticabal tem interesse não só na pesquisa, mas no ensino e prática profissionalizante que o novo equipamento propiciará.

O país é o segundo maior produtor de petfood do mundo e tem expressiva produção de alimentos extrusados para peixe e camarões. No entanto, as universidades não se encontram ainda preparadas para atuar em pesquisa e ensino nesta área, em função do custo elevado tanto do equipamento quanto da operação da extrusora, que necessita de vapor e de um secador eficiente.

Temos dependido de multinacionais e de professores e técnicos formados fora do país nesta área. Mesmo a formação de profissionais para trabalharem neste segmento é complicada, devido à carência de locais de ensino e de prática, de maneira a capacitar mais adequadamente os alunos para trabalharem nas empresas. Por isso a capacitação de um laboratório de pesquisa em extrusão vem preencher uma lacuna importante que havia no Brasil.

O equipamento foi inaugurado em dezembro de 2012 e já foi empregado no VI Curso Teórico – Prático sobre Nutrição de Cães e Gatos. Durante as aulas práticas, em rodízio os alunos tiveram oportunidade de dar a partida na máquina, aprender a controlar uma extrusora.

Cada grupo de alunos produziu três formulas diferentes para cães, uma padrão, outra com alta gordura e outro com alta fibra. Produzindo as três rações, puderam por em prática informações que adquiriram no curso teórico, verificando as implicações da fórmula no processo e parâmetros de produção. Este tipo de experiência só foi possível a estas pessoas devido à parceria estabelecida entre a empresa e a universidade.

Cristiana Prada
médica veterinária, Ms.
Diretora do nutrição.VET
www.nutricao.vet.br