equipamentos para fábrica de ração

Os processos e equipamentos para fábrica de ração que podem fazer toda a diferença

Existem muitas responsabilidades na gestão de uma indústria. E quando falamos de produção de rações não é diferente. Por isso, é fundamental estabelecer processos e contar com os melhores equipamentos para fábrica de ração.

Pensando nisso, separamos alguns pontos-chave para este ramo de atuação, que mostram conceitos importantes na sua gestão e quais são os equipamentos necessários para que ela funcione plenamente.

Boa leitura!

Processos e equipamentos para fábrica de ração

Antes de mais nada, alguns fatores precisam ser analisados. Tanto para montar uma fábrica do zero como para remodelar uma que já está em atividade. Por exemplo:

  • Espaço;
  • Capacidade de produção e qualidade;
  • Necessidade de energia elétrica;
  • Custos de operação;
  • Capital inicial;
  • Confiança e fidelidade;
  • Disponibilidade de manutenção e seus custos;
  • Potencial de crescimento futuro.

Desse modo, podemos dividir em três partes a estrutura básica de uma fábrica de ração: recebimento, processamento e expedição. Ou seja: pré, produção e pós. É fundamental que estes três setores sejam bem administrados, para evitar problemas e elevar ao máximo a produção.

Vamos analisá-los de forma independente.

Recebimento de Matéria-prima

Nele, estão diversos equipamentos usados na manutenção e melhoria da qualidade das matérias-primas.

Transportadores e elevadores

São eles os responsáveis por transportar as matérias-primas para os silos de armazenamento.

O ideal é que eles sejam fáceis de limpar e que possuam o menor índice possível de contaminação cruzada entre os ingredientes.

Estocagem

Normalmente são os silos de armazenamento e os locais onde se estocam as sacarias.

O ideal é que esses locais sejam separados, armazenando de forma independente as matérias-primas, rações e ingredientes de processamento.

Pré-limpeza

Esse processo visa remover qualquer impureza que possa ter vindo com as matérias-primas. Desse modo, a produção já começa com mais qualidade.

Limpeza

Ela busca, essencialmente, separar as impurezas remanescentes da pré-limpeza e as produzidas pelo processo de secagem.

Secagem

Algumas matérias-primas passam por ela antes do armazenamento. É desse modo que é retirada a parte líquida da sólida, onde são encontrados os carboidratos, proteínas, lipídeos e minerais.

Processamento

É a fábrica de ração, propriamente dita. Pode possuir equipamentos extras (dependendo da necessidade de produção) como peletizadora, extrusora e pulverizador.

Moinhos

São úteis para reduzir o tamanho dos ingredientes que estarão presentes no processo produtivo. Dessa forma, eles favorecem o processamento dos materiais. Além disso, facilitam a digestão dos nutrientes contidos nos ingredientes.

Sistema de pesagem

Todas as matérias-primas, ao serem transferidas para o processamento, são pesadas. Ademais, ao longo do processo, cada ingrediente é pesado e, no fim, a ração pronta é pesada novamente.

Por isso, este é um dos principais pontos dentro quando falamos dos processos e equipamentos para fábrica de ração.

Normalmente, as indústrias contam com três balanças: rodoviária (recebimentos de grãos), para produtos ensacados (com divisão de 0,5 kg) e para pré-misturas (com divisão máxima de 20 g).

No entanto, a quantidade das balanças e a capacidade de cada uma delas vai depender dos níveis de produção da fábrica.

Pré-misturadores

Eles são os responsáveis por incorporar aos alimentos quantidades pequenas de micro ingredientes, como vitaminas, antibióticos e outras substâncias químicas, por exemplo.

Misturadores

Existem dois tipos mais comuns de misturadores: os verticais e os horizontais.

O misturador vertical funciona a partir da elevação contínua do conteúdo dos tanques, do seu fundo até sua parte superior. Normalmente, o tempo de mistura costuma ser de 15 minutos ou mais.

Os horizontais podem ser do tipo hélice ou de palhetas. Nos primeiros, a hélice exterior move o conteúdo para um extremo. Enquanto isso, a correia interior move a outra parte deste conteúdo para outra extremidade. Desse modo, a mistura acontece de forma mais rápida.

Nos misturadores tipo palheta, as palhetas levam os conteúdos de forma alternada, para o centro e extremos. O tempo de mistura nesse tipo de misturador costuma ser de 4 a 5 minutos.

Vale ressaltar que, nos misturadores horizontais, a parte logística acontece de forma mais rápida que nos verticais. Além disso, eles deixam menos resíduos de ração quando as hélices ou pás estão devidamente ajustadas.

No entanto, independentemente do tipo de misturador, é fundamental fazer provas de mistura. Sendo assim, é possível estabelecer o tempo necessário para obter uma boa mistura.

Expedição

É o ponto final de todo o processo. Ou seja, onde as rações produzidas são armazenadas para, posteriormente, serem enviadas.

É fundamental prevenir que caia água sobre as rações, bem como, que animais não tenham acesso a elas. Desse modo, é possível garantir qualidade aos produtos e evitar desperdícios.

Mais que equipamentos para fábrica de ração

Sem dúvidas, os processos bem cuidados e os melhores equipamentos ajudam a garantir um bom produto final. No entanto, as matérias-primas utilizadas no processamento precisam ser de qualidade, para conferir às rações os aspectos ideais, tanto físicos quando nutricionais.

Quer conhecer mais equipamentos para fábrica de ração? Então, acesse o site da Manzoni e conheça todos os nossos produtos!

Palavra-chave: equipamentos para fábrica de ração

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *